11.5.07

"BASES DOS MUNDO ARDENTE"


O CAMINHO BREVE - TrigueirinhoO Texto abaixo consta do livro "BASES DOS MUNDO ARDENTE" e foi escrito por Trigueirinho com base no livro "IDÉIAS EM PERSPECTIVA", de Paul Brunton.O CAMINHO BREVEO homem no caminho breve dirige-se diretamente ao seu objetivo. Procura recordar o fato de haver uma essência sagrada presente em si mesmo neste exato momento, uma essência que vive dentro dele agora, não distante ou inacessível.Quanto mais compreende esse fato e lhe dá atenção, mais se considera capaz de sentir a grande calma provinda dessa percepção, e mais seus pensamentos se tornam quietos e harmoniosos.Um dos mais valiosos instrumentos do caminho breve é "a lembrança constante". Pode ser a lembrança de uma experiência mística, de uma intuição, de uma idéia ou de símbolos inspiradores.Em essência, é realmente a disponibilidade de inserir a atmosfera transcendental na vida cotidiana.Há dois modos de ir ao encontro da própria realidade interna:- o caminho longo, fundamentando no auto-aperfeiçoamento, na autopunição e no esforço humano;- o caminho breve, fundamentado no completo esquecimento do eu e no direcionamento da mente para a Vida verdadeira, por meio da constante lembrança dela e pela identificação com ela.Na primeira abordagem, pode-se progredir até certo ponto. Mas na segunda, o poder superior vem em auxílio com a Graça.Se alguém pergunta quais são as chaves para o caminho breve, poderá ter respostas simples e diretas:- primeiro, pare de buscar a essência interna, pois ela o segue, não importa aonde você vá;- segundo, acredite na presença dela, com você e dentro de você;- terceiro, continue tantando compreender a verdade da vida essencial, até poder abandonar outros pensamentos sobre ela. Você não pode adquirir o que já é seu; por isso, deixe de criar a falsa idéia do ego e afirme a idéia real.O caminho breve usa:- o estudo metafísico da natureza da realidade;- a lembrança constante da realidade durante a vida diária no mundo material; rendição ao pensamento da realidade na quietude.Em todas essas atividades não há nenhuma referência ao ego pessoal; não há pensamento ou lembrança ou reflexão a respeito de si mesmo, mas apenas uma união transcendente com o que está acima de todas as referências humanas. Assim é o caminho breve.A constante lembrança da essência profunda torna-se, com o tempo, uma espécie de comunhão sagrada. E a prática de expandir o amor a todas as criaturas produz estados elevados de alegria.Há um único princípio básico como fio unificador de todos os exercícios que predispõe o ser à intuição e ao contato com mundos superiores. É este: se pudermos abandonar os pensamentos pessoais, suscitados pelos sentidos, e se pudermos fazer isso com a compreensão completa e inteligente do que estamos fazendo e do motivo pelo qual o estamos fazendo, então a esse abandono se seguirá o aparecimento espontâneo do "puro pensamento não diferenciado", uma espécie de percepção unificada com a nossa mais íntima essência.No momento sagrado em que um silêncio nos domina, somos desfeitos. Os pequenos e estreitos tijolos com que construímos nossa casa da vida pessoal desmoronam e caem por terra. As coisas pelas quais trabalhamos e ardentemente ansiamos resvalam para dentro do limbo das relíquias indesejadas e indesejáveis. O mundo das conquistas, fervilhando com as atividades da ambição, dissolve-se na insignificância de uma peça vulgar. Resta só um vazio, onde inexplicavelmente se experimenta a mais profunda plenitude.Numa síntese sobre o caminho breve, pode-se dizer que onde se estiver, seja qual for o lugar, sejam quais forem as situações e as pessoas em volta, deve-se pensar que se está na presença divina, deve-se ofertar a si mesmo para a irradiação do mundo ardente.TRIGUEIRINHO

Um comentário:

ni. disse...

Amerikhan, bom dia!


Homens de ação, cujos pensamentos estão demasiado absorvidos pelo trabalho quotidiano para verem algo além disso. São essencialmente homens, não podemos passar sem eles, e, no entanto, não devemos permitir que toda a nossa visão seja cerceada pelas limitações de homens de ação.
Pearl Buck

Paz e Luz!